” Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na Terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade.”
– Albert Einstein

Mousse de Kefir


Ingredientes

250ml de Iogurte de Kefir + 250ml de iogurte de Kefir ao qual se retirou o soro. Ou 500ml de iogurte da sua preferência.

3 folhas de gelatina incolor

Adoçante a gosto. ( adocei com um pouco de  xarope deagave)  pode ser açúcar, mel, xarope de Acer...)

Fruta a gosto.

Preparação.

Demolhar a gelatina em água fria e dilui-la num água quente a morna.

Juntar os iogurtes, a gelatina, adoçar a gosto e levar ao frigorífico até solidificar.

Decorar a gosto.

Uma adicionei fruta logo enquanto a mistura estava liquida e após solidificar decorei a gosto. Outras deixei simples e polvilhei com bolacha ralada, lembrando a gulosa "serradura" mas muito menos calórica.



Empadão de mandioca com espinafres


Ingredientes

2 mandiocas
1 molho de espinafres
1 courguete pequena
1 cebola
2 dentes de alho
1/2 chávena de nozes trituradas
azeite, sal e pimenta
1 colher ( sobremesa) de manteiga ou margarina
Queijo parmesão para polvilhar

Preparação

Cozer as mandiocas em água e após cozidas esmagar com um garfo, ainda quentes. Reservar.

Num tacho levar ao lume, a cebola e o alho picados e um fio de azeite. Deixar alourar e juntar a courgete cortada em forma de "esparguete"( eu tenho uma maquina própria, mas podem ralar como quem rala a cenoura ou comprar já cortada;  já se encontra à venda em alguns hipermercados) Após esta estar macia, juntar as folhas de espinafres, mexer sempre até "murcharem"  adicionar a noz triturada, envolver  deixar apurar um pouco mexendo sempre. Temperar com sal e pimenta.



Para o puré de mandioca; levar ao lume a colher de manteiga ou margarina, deixar derreter e juntar a mandioca já esmagada.  Envolver bem, se necessário adicionar um pouco da água da cozedura da mesma. Temperar com sal, pimenta e noz moscada.

Num recipiente que possa ir ao forno, colocar todo o preparado de espinafres  no fundo. Por cima colocar o puré de mandioca e finalmente polvilhar com queijo ralado. Levar ao forno a gratinar.

Já fiz com batata doce e batata normal. fica bem de todas as formas.

Está pronto.




Tofu com cebola caramelizada


Ingredientes:

300g de tofu
2 dentes de alho
1 raminho de rosmaninho
1 folha de louro
Sal, pimenta
1 limão
3 cebolas
1 colher de café de xarope de agave
Vinagre balsâmico 
Azeite

Preparação

Cortar o tofu em cubos.
Deixa-lo durante umas doze horas no mínimo, eu deixei 24h,   numa marinada com sumo do limão, rosmaninho, alho picado, louro, sal e pimenta.

 Levar duas cebolas cortadas em rodelas com cerca de 1/2 cm,  ao lume brando,  com um fio de azeite  e deixar caramelizar a cebola. Este processo é um pouco demorado, mas para mim que adoro cebola caramelizada não me custa nada... Quando a cebola estiver acastanhada e tenha reduzido para metade da porção inicial, juntar umas gotas de vinagre balsâmico.

Num tacho, levar a outra cebola picada, juntar um fio de azeite e  deixar alourar levemente. Juntar o tofu. mexer sempre,  juntar a marinada, deixar cozinhar mais um pouco, juntar  o agave, mexer cerca de um minuto e apagar. Juntar por fim a cebola caramelizada.

Eu servi com cuscus de milho e uma boa salada de alface, rúcula, rebentos germinados de ervilha, cenoura, pepino e couve roxa.






Panquecas de Aveia e Baunilha

Ingredientes

_Uma  chávena e meia de farinha de aveia ( ou trigo, amêndoa, espelta.. entre outras)
_Uma chávena ( mal cheia ) de leite vegetal, usei o de aveia, porque utilizei farinha de aveia... pode ser qualquer leite, inclusive o leite animal
_2 ovos
_ Raspa de uma vagem de baunilha  (ou  uma colher ( chá) de extracto de baunilha)
_ Uma pitada de sal
_Uma colher (chá) de fermento em pó

Preparação:

Bater com uma vara de arames ( ou garfo)  os ovos. Juntar o leite, a baunilha e o sal e misturar bem todos os ingredientes.
Misturar o fermento com a farinha e ir adicionado aos poucos, batendo sempre com a vara de arames, não se bate muito apenas para misturar todos os ingredientes.

Untar uma frigideira normal ou numa própria para fazer crepes, com um pouco de óleo, usei óleo de coco.
Adicionar 1/3 de uma chávena ou duas colheres de sopa, da massa no  centro da frigideira, quando as extremidades começarem a descolar, o que demora poucos minutos, virar e deixar mais um a dois minutos do outro lado.
Repetir o processo até terminar a massa.
Acompanhar com  doce de fruta, fruta fresca natural ou batida com um pouco de açúcar ou leite condensado, manteiga.. enfim use a sua imaginação. Eu comi as minhas ( duas) uma com  doce de ameixa e outra com manteiga de amendoim. :)

Dica: Se, como eu, cozinhar apenas para uma pessoa, congele as panquecas num saco próprio para congelamento de alimentos, depois, é só retirar uns minutos antes e consumir, estão exactamente iguais em textura e sabor.

Bom apetite.


Biscoitos de Gengibre e Especiarias


Esta receita foi adaptada de outra do mesmo blog do pão. só que nesta alterei algumas coisas e correu bem :)

Ingredientes

100g de Farinha de espelta
1 colher ( chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá)  de bicarbonato de sódio
1/2  colher (chá) de canela em pó
1/2 colher ( chá) de gengibre em pó
1/2 colher  (café) de noz moscada moída
1/2 colher ( café) mal cheia de cravinho em pó
Raspa de um limão
50 ml de leite de coco ( podem adicionar margarina, assim era na receita original )
2 colheres de sopa de mel  ( na receita original aconselham adicionar geleia de arroz, como não tinha substituí por mel )

A receita original adiciona 50g de açúcar, eu não acrescentei pois o mel foi suficiente para o meu gosto.

PS: Deixo estas informações caso queiram seguir a receita original.

Preparação :

Juntar todos os secos ( farinha, fermento, bicarbonato, raspa de limão e as especiarias.  Misturar bem e adicionar o óleo e o mel.

Amassar, formar pequenas bolas e levar ao forno a 180º até estarem cozinhados.  Os meus levaram cerca de 15 minutos.

A receita original aqui: https://abacateverde.blogs.sapo.pt/

Pão de Espelta e Alfarroba


Ingredientes

330ml de água morna
350g de farinha de espelta
100g de farinha de trigo integral
50g de farinha de alfarroba
1 colher (chá) de sal
1 embalagem de fermento de padeiro (seco) Compro da marca "Condi" em qualquer hipermercado ou no Celeiro... tb há no Aldi ...


Preparação:

Amornar a água a uma temperatura do nosso corpo e diluir o fermento e o sal.

Noutro recipiente juntar todos os secos e aos poucos adicionar a água com o fermento e o sal. Amassar bem. É fácil de amassar à mão não precisa "sovar" a massa muito tempo. Se tiverem máquina  melhor :)

Formar o pão como desejar. Eu usei uma forma de bolo inglês, untada de margarina vegetal e polvilhada de farinha e deixar levedar por uns 40 minutos.
Após, levar ao forno a cerca de 200º até cozer.  Mais ou menos uns 30 a 40 minutos depende do forno de cada um.


 Esta receita foi retirada do Blog Abacate Verde, somente alterei a farinha de trigo para trigo integral.   https://abacateverde.blogs.sapo.pt/

Bebida de Leite Fermentado e Queijo Creme de Kefir

Recebi Kefir de uma amiga há pouco tempo e estou a descobrir tudo em volta do mesmo para não me "cansar" de, apenas, comer/ beber o iogurte. 

Para quem, como eu, está a começar a sua cultura, deixo um pouco da sua história e benefícios.

 O kefir é um leite fermentado produzido a partir dos grãos de kefir, O termo deriva do turco keif que significa "bem-estar" ou "bem-viver". Nas últimas décadas, o kefir tornou-se popular em vários países da Europa Central e de lá para outros continentes.   O kefir teve sua origem nas montanhas do Cáucaso. Acredita-se que os caucasianos descobriram que o leite fresco carregado em bolsas de couro poderia ocasionalmente fermentar, resultando em uma bebida efervescente.  " Fonte : Kefir do Recôncavo" 

_ "Em 1925, o Japão apresentava alto índice de mortalidade infantil por infecções gastrointestinais. Inconformado com isso, o Dr. Minoru Shirota iniciou seus estudos sobre lactobacilos intestinais, com o objetivo de usá-los em prol da medicina preventiva. Nesta época, a medicina preocupava-se mais com o tratamento do que com a prevenção das doenças. Praticamente inexistiam pesquisas sobre microrganismos úteis ao intestino. No ano de 1930, após anos de contínuas pesquisas, Dr. Shirota selecionou uma espécie de lactobacilos, resistentes à acidez do estômago e, que se mantendo vivos no intestino, inibiam a proliferação de bactérias intestinais nocivas, promovendo o equilíbrio da flora intestinal. Estes micro-organismos revolucionaram todos os conceitos da área de saúde e foram denominados Lactobacillus casei Shirota. Cinco anos depois, foi desenvolvido o Leite Fermentado Yakult à base de leite desnatado e fermentado com os Lactobacillus casei Shirota. Para que ele estivesse facilmente disponível para o maior número de pessoas, foi adotado o sistema de entrega domiciliar. Em 1938, Yakult foi registrado como marca. No ano de 1955 foi estabelecido o instituto de pesquisa na cidade de Quioto. Em 1963, com o objetivo de dar continuidade ao trabalho iniciado pelo Dr. Minoru Shirota, a distribuição do Leite Fermentado Yakult no Japão passou a contar com as “Yakult Ladies”. No ano seguinte, iniciam-se as atividades internacionais da Yakult, em Taiwan. Em 1966 o produto passou a ser produzido no Brasil. Desde então, a empresa tem se expandido com sucesso na Ásia, América, Europa e Oceania. Atravessou fronteiras desenvolvendo atividades adequadas às necessidades de cada país e conquistou o respeito de cada consumidor. Em 1968 o produto passou a ser vendido em potes de plástico. Nas décadas seguintes, a empresa lança inúmeros produtos, sempre mantendo Yakult como carro-chefe. Assim, o Leite Fermentado Yakult tornou-se um dos alimentos mais consumidos no século XX. Na década de 90 a marca começou sua grande e rápida expansão pelo continente europeu, ingressando primeiramente no mercado holandês em 1994. Entre 1995 e 1997 o produto foi introduzido com sucesso na Bélgica, Luxemburgo, Alemanha e Inglaterra. Em 2000 foi a vez do mercado francês receber o produto.

Atualmente a marca está presente em 33 países como Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Belize, Brasil, Brunei, Canadá, China, Cingapura, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Filipinas, França, Hong Kong, Índia, Indonésia, Itália, Japão, Luxemburgo, Malásia, Malta, México, Nova Zelândia, Países Baixos, Reino Unido, República da Irlanda, Suíça,Tailândia, Taiwan, Uruguai e Vietnã, sendo consumida por mais de 30 milhões de pessoas.  _ Fonte Wikipédia
Ontem separei o soro do iogurte e com a parte cremosa fiz queijo creme e com o soro fiz bebida fermentada" Yakult caseiro " Gostei muito.  Aqui fica a partilha. 


Bebida Fermentada

Ingredientes: 

Sumo de uma laranja
250 ml de soro de kefir 
125 ml de iogurte de kefir ( tal sai após a fermentação nos grãos de kefir, ou seja sem ter sido retirado  o soro ) 
Uma vagem de baunilha, ( abrir a vagem e raspar as sementes e é essa parte que se adiciona, as "cascas" eu aproveito e depois adiciono ao Yakult já feito e que não é consumido de imediato ou mesmo ao iogurte que acaba assim por ficar com um leve sabor a baunilha , ou uma colher ( sobremesa) de extracto de baunilha.
Açúcar a gosto. 

Preparação: 
Juntar tudo num copo liquidificador e bater. Também se pode juntar num jarro ou frasco e bater com uma vara de arames ou com a varinha mágica... é apenas para misturar bem. 
Está pronto a consumir. Esta bebida dura três dias no frigorífico, num recipiente de vidro bem fechado. Aconselha-se a consumir um copo de 250ml por dia.

Queijo Creme de Kefir 

Ingredientes 

Iogurte de kefir ( ao qual se retirou o soro ) 
Sal 
Pimenta
Azeite
Oregãos 

Preparação 

Após deixar o iogurte a escorrer o soro, por 12  horas  ou mais, temperar com sal e pimenta a gosto,  um fio de azeite e umas folhinhas de oregãos  secos ou frescos. ( utilizei secos, apesar de ter frescos, achei que ficaria melhor...) Mexer bem e acondicionar num frasco de vidro. 
Depois é só consumir como desejar.  Com tostas, bolachas, pão...  ou colocar em saladas etc...
Eu experimentei  com estas bolachas que se vê na foto e com uma fatia de pão torrado e gostei muito.

Dura cerca de seis a oito dias no frigorífico. 

Noutra postagem irei deixar o modo de cuidar do  Kefir de leite, pois o meu é de leite.  Apesar da minha intolerância à lactose,  não sinto qualquer desconforto, isto porque o Kefir se alimenta de lactose, e como tal quando é consumido já tem pouca ou nenhuma quantidade dessa proteína.  Ainda no fim de semana passado, bebi leite ao pequeno almoço, num hotel que não tinha opções de leites vegetais e passei mesmo muito mal. Contudo, consumo Kefir todos os dias há cerca de um mês e não senti nenhum desconforto.